Sobre Palavrantiga, amor e as linhas tortas pelas quais Deus escreve


PALAVRANTIGA, uma banda que eu gosto muito! Eles cantam músicas cristãs, muito bem construídas. Aprecio. Tô aqui no ônibus, ouvindo um álbum deles no fone de ouvido.

Mas basta eu clicar o play pra lembrar de algo: faz alguns anos que a banda havia encerrado suas atividades, em seu auge, de maneira muito estranha. Os admiradores do seu trabalho aguardando por um possível retorno, que de fato foi anunciado pelo seu vocalista, Marcos Almeida, há algumas semanas.

E só então pudemos entender os porquês do hiato do Palavrantiga.

No dia seguinte, o baterista se pronunciou, na página oficial da banda, denunciando as más atitudes do Marcos, inclusive em anunciar o retorno da banda e uma turnê inteira, sem consultar os demais integrantes, inclusive ele, o baterista, que abandonou a banda. Só então pudemos entender que foram as desavenças entre os membros que encerrou o canto do Palavrantiga.

Que coisa! Parece que a gente está sempre procurando o cristão perfeito. E sempre se decepcionando ao não o encontrar. Talvez porque ele não exista, não é? Perfeito é só Jesus mesmo.

Agora me encontro aqui, ouvindo essas belas músicas de uma banda que não tinha um ambiente tão belo assim. Fico pensando se havia verdade nas suas letras. Tá certo, que é difícil encontrar uma banda onde não haja brigas, né? (Só o Roupa Nova… Eles não brigam nunca!😊). Aliás, é difícil encontrar um grupo onde não exista desentendimentos: seja família, grupo de faculdade, banda ou… Os apóstolos!

Que já leu Gálatas ficou sabendo da treta entre os apóstolos Pedro e Paulo…

Então lembro das palavras de um outro artista cristão que aprecio, Leonardo Gonçalves, algo como: “Se vocês soubessem meus pecados, vocês não estariam aqui sentados, me assistindo. Se vocês soubessem dos pecados do irmão que senta ao seu lado, você se levantaria”.

A exposição dos pecados do Palavrantiga me faz pensar se devo continuar os ouvindo. A exposição dos pecados do homem que sobe ao púlpito da sua congregação te faz querer abandonar a graça de Deus. Se vocês soubessem dos meus pecados, descurtiriam o Eita Mocidade agora mesmo. E se eu soubesse dos seus pecados, os bloquearia, um a um. Exceto a minha esposa: eu sei dos seus pecados, e não a bloqueei da página. Ela também sabe dos meus pecados, e continua me seguindo. Por que?

Amor.

Afinal, Cristo conhece todos os nossos pecados e nunca nos abandonou. Bem que Pedro disse que “o amor cobre uma multidão de pecados” (1 Pe 4:9). Isso explica sua união com Paulo, mesmo em meio as desavenças. E, da mesma forma, lembro de uma das músicas do Palavrantiga, que canta que “o amor nos faz um”.

Então entendo que há verdade nas músicas dos caras, e no amor que Jesus pregava. E entendo também uma frase de outro artista cristão que admiro, o rapper americano Propaganda: “God uses crooked sticks to make straight lines”. Um ditado americano que equivale ao nosso “Deus escreve certo por linhas tortas”.

Nós somos as linhas tortas pelas quais Deus escreve certo.

Anúncios

Um poema


É difícil escrever

Quando a folha está amassada

A vista embaçada

A fé está abalada

As pernas estão

A certeza quer titubear

O “espera sempre alcança”

Não está alcançando 

O “ve-Lo chegar”
Esta é a grande guerra

Eis a batalha travada:

A Tua promessa diz tudo

E meus olhos não vêem nada

A fé provém da paciencia

Duma alma forjada à fogo?

A fé vem da Tua palavra

Esperança de um renovo
Tudo tão turvo

Mal posso ver

Meu espírito quer desfalecer

Não me deixe voltar atrás

Não deixe minha fé morrer
Porque a Tua promessa é verdade

E todo o resto é mentira

Me ajude a firmar nessa Rocha

Mata minha sede com a Água da Vida

Filipenses 1:28-29: “Sofrer por Cristo também é benção. Sejamos corajosos!”


“Não tenham medo dos seus inimigos. Sejam sempre corajosos, pois isso será uma prova para eles de que serão derrotados e de que vocês serão vencedores. Porque é Deus quem dá a vitória a vocês. Pois ele tem dado a vocês o privilégio de servir a Cristo, não somente crendo nele, mas também sofrendo por ele.” (Filipenses 1:28-29, NTLH)

QUANDO SOMOS CORAJOSOS, ISSO PROVA AO INIMIGO QUE OS VENCEDORES SEREMOS NÓS! Não se trata de motivação, auto-ajuda ou coaching. Trata-se de um apostolo Paulo falando daquilo que ele mesmo vivia. A coragem, o atrevimento de continuar crendo em Deus mesmo quando os inimigos pareciam estar prevalecendo é o que o trabalhando pelo Evangelho mesmo dentro de uma cadeia, e mesmo estando preso por causa deste mesmo Evangelho.

Em um país com liberdade religiosa, os inimigos são outros. Não se tratam de pessoas e governos opressores, mas as adversidades do dia a dia é que tentam nos prender. Difícil continuar crendo em Deus, e sedento pelo serviço na Obra quando o desemprego, enfermidades, problemas na família batem à porta. Essa é a hora de ser corajoso e se atrever a fazer aquilo que ninguém faria: continuar amando a Deus mesmo quando as coisas não estão dando tão certo.

Mas, o que move um coração corajoso e atrevido assim?

Talvez essa convicção de Paulo, de que somos privilegiados até mesmo por poder SOFRER por amor a Cristo. É uma outra forma de pensar, não é?

Que Deus mude a nossa mente, então.

A coluna “Exemplos da Bíblia“, aparecerá por aqui todas as quartas. Clique aqui para ler outros textos sobre Filipenses.

Como tratar os fracos na fé


Aceitem entre vocês quem é fraco na fé sem criticar as opiniões dessa pessoa. Por exemplo, algumas pessoas creem que podem comer de tudo, mas quem é fraco na fé come somente verduras e legumes. Quem come de tudo não deve desprezar quem não faz isso, e quem só come verduras e legumes não deve condenar quem come de tudo, pois Deus o aceitou. Quem é você para julgar o escravo de alguém? Se ele vai vencer ou fracassar, isso é da conta do dono dele. E ele vai vencer porque o Senhor pode fazê-lo vencer.

Algumas pessoas pensam que certos dias são mais importantes do que outros, enquanto que outras pessoas pensam que todos os dias são iguais. Cada um deve estar bem firme nas suas opiniões. Quem dá mais valor a certo dia faz isso para honrar o Senhor. E também quem come de tudo faz isso para honrar o Senhor, pois agradece a Deus o alimento. E quem evita comer certas coisas faz isso para honrar o Senhor e dá graças a Deus. Porque nenhum de nós vive para si mesmo e nenhum de nós morre para si mesmo. Se vivemos, é para o Senhor que vivemos; e, se morremos, também é para o Senhor que morremos. Assim, tanto se vivemos como se morremos, somos do Senhor. Pois Cristo morreu e viveu de novo para ser o senhor tanto dos mortos como dos vivos. 1Portanto, por que é que você, que só come verduras e legumes, condena o seu irmão? E, você, que come de tudo, por que despreza o seu irmão? Pois todos nós estaremos diante de Deus para sermos julgados por ele. É isto o que as Escrituras Sagradas dizem:

“Juro pela minha vida, diz o Senhor,
que todos se ajoelharão diante de mim
e todos afirmarão que eu sou Deus.”

Assim, cada um de nós prestará contas de si mesmo a Deus.
Por isso paremos de criticar uns aos outros. Pelo contrário, cada um de vocês resolva não fazer nada que leve o seu irmão a tropeçar ou cair em pecado. Por estar unido com o Senhor Jesus, eu estou convencido de que nada é impuro em si mesmo. Mas, se alguém pensa que alguma coisa é impura, então ela fica impura para ele. Se você faz com que um irmão fique triste por causa do que você come, então você não está agindo com amor. Não deixe que a pessoa por quem Cristo morreu se perca por causa da comida que você come. Não deem motivo para os outros falarem mal daquilo que vocês acham bom. Pois o Reino de Deus não é uma questão de comida ou de bebida, mas de viver corretamente, em paz e com a alegria que o Espírito Santo dá. E quem serve a Cristo dessa maneira agrada a Deus e é aprovado por todos.

Por isso procuremos sempre as coisas que trazem a paz e que nos ajudam a fortalecer uns aos outros na fé. Por uma questão de comida, não destrua o que Deus fez. Todos os alimentos podem ser comidos, mas é errado comer alguma coisa quando isso faz com que outra pessoa caia em pecado. O que está certo é não comer carne, não beber vinho, nem fazer qualquer outra coisa que leve um irmão a cair em pecado. Mas guarde entre você mesmo e Deus o que você crê a respeito desse assunto. Feliz a pessoa que não é condenada pela consciência quando faz o que acha que deve fazer! Mas quem tem dúvidas a respeito do que come é condenado por Deus quando come, pois aquilo que ele faz não se baseia na fé. E o que não se baseia na fé é pecado.

(Romanos 14)

Filipenses: Quem está livre e quem está preso?


Normalmente, é o livre que escreve uma carta, ou visita o preso, para levar a ele uma palavra de consolo. Mas o que vemos na epístola de Filipenses é exatamente o contrário: o prisioneiro Paulo é quem escreve uma carta para tranquilizar os “livres” da igreja de Filipos. E na carta, ainda os acalma: “Hey, calma! Na verdade tudo o que aconteceu comigo foi muito bom, porque serviu para que o Evangelho progredisse!”

Paulo continua, no verso 14, dizendo que sua prisão fez com que as pessoas pregassem a Palavra com mais ousadia, ao se inspirar no exemplo do Paulo preso.

O que vemos em Filipenses é um Paulo maduro, que consegue ver coisas boas até nas coisas ruins que acontecem em sua vida.

Quem faz coisas boas para humanos, espera receber algo bom em troca. Quanto mais quem faz algo bom para Deus! Mas Paulo recebeu foi uma bela de uma provação por se atrever a pregar Cristo! Em horas assim, quando fazemos tudo certo, mas tudo dá errado, a nossa fé é colocada à prova. Ficamos nos perguntando se vale a pena ser bom, ser justo, fazer o bem, ter fé em Deus? Onde está Deus nisso tudo?

Mas, ao contrario de tudo isso, Paulo glorifica a Deus, e consegue ver o agir de Deus através das suas provas. Ele consegue extrair algo bom de algo ruim.

Quando leio Filipenses, e comparo as atitudes de um Paulo preso com as minhas atitudes diante das provas que passo, penso que na verdade o Paulo está livre, e preso estou eu!

O exemplo de Paulo nos convida a fazermos as pazes com a nossa prova. Faça as pazes com a soberana vontade de Deus! Ele sabe exatamente o que voce passa. Ele sabe os porquês e os quandos. Ele sabe as datas de início e fim do seu processo, e tudo o que você enfrentará no durante. Ele sabe quais bons planos tem para executar através das suas provações.

Que possamos dar gloria a Deus por tudo ainda hoje, nos momentos difíceis. Porque tudo podemos naquele que nos fortalece. (E esse texto serve muuuuuuuuuito pra mim… 🙂 )

A coluna “Exemplos da Bíblia“, a partir de hoje, aparecerá por aqui todas as quartas. Clique aqui para ler outros textos sobre Filipenses.

Uma vida de cinza em cinza


VEM A QUARTA-FEIRA DE CINZAS! A quarta da ressaca! Ou como dizem por aí, “o ano começa quando o carnaval termina”. Só então nos daremos conta da dor de cabeca, do lixo no chão, e da miséria…

Depois de um lampejo de felicidade, o povo volta pras cinzas, pra lamentação. Pro desemprego, pra instabilidade política e social que vivemos. Ou, numa esfera mais pessoal, pra desilusão, pra solidão, pros corações partidos e feridos… E assim vive o povo, rastejando de um “momento feliz” a outro, já que “a felicidade não existe”, segundo eles…

Talvez isso explique em parte todo o exagero, toda a falta de controle que vemos em dias assim… “É necessário viver cada dia como se fosse o último”, não é assim que o mundo prega?

E assim o povo vive. Temendo a morte, tédio, a desesperança e as cinzas que os ameaçam todos os dias.

Temos muito é que agradecer! Não que as instabilidades da nossa sociedade não nos afete, pois todos estamos debaixo do mesmo sol e da mesma chuva. Mas nossa esperança está em algo tão maior. Nossa espera está na manifestação de algo tão mais sublime. E é essa Esperança que nos acalma, nos alivia, nos alimenta, e tira de nós a necessidade de sambar desesperadamente regado ao álcool, como se não houvesse amanhã. Porque, na verdade há um amanhã. E o nosso amanhã não será de cinzas, mas de sol. No nosso amanha, o Sol da Justiça surgirá, trazendo cura para todas as nossas feridas, e restaurando de vez a nossa vida.

Glória a Deus por essa Esperança!

E também, assim como Jesus fez, temos que nos comparecer desse povo, que vive sem ter um Pastor que os guiem. Temos que enxergar o desespero que há por trás de cada samba, de cada funk. O desespero de alguém que se embriaga hoje por não ter a esperança no amanhã de cinzas. O desespero de alguém que está no corredor da morte, e sabe que a morte lhe sobre virá e que, ao contrário de nós, não conhece ninguém que pode lhe restaurar a vida.

Quantos de nós, no passado, também estávamos nesse corredor? Condenado a essa mesma morte? Se embriagando pra tentar aliviar a dor, buscando a felicidade na baderna? Mas Cristo, através da sua graça, foi buscar a muitos, e ainda tem muitos a buscar.

Enfim, convido todos a orarem hoje, e apresentar nas mãos de Deus aqueles que estão vivendo às vésperas da quarta de cinzas, aqueles que estão no corredor da morte, aqueles que não tem esperança, não tem uma promessa de Vida, não tem paz no coração, não tem quem cure suas feridas, não tem um Pastor… Aqueles que vivem de festa em festa, de carnaval em carnaval, de samba em samba, e morrem amargamente a cada quarta, a cada ressaca…

O pecado nos afasta de Deus


No início, andávamos com Deus, vivíamos com Deus em seu jardim. Nos encontrávamos com ele, e ele se encontrava conosco.

Imagina você ali, no jardim, fazendo qualquer coisa enquanto Deus simplesmente passeia por aquele lugar…

Isso pode ser algo lindo, exceto quando você sabe que deve algo a Deus. Continue lendo “O pecado nos afasta de Deus”