Sobre Palavrantiga, amor e as linhas tortas pelas quais Deus escreve


PALAVRANTIGA, uma banda que eu gosto muito! Eles cantam músicas cristãs, muito bem construídas. Aprecio. Tô aqui no ônibus, ouvindo um álbum deles no fone de ouvido.

Mas basta eu clicar o play pra lembrar de algo: faz alguns anos que a banda havia encerrado suas atividades, em seu auge, de maneira muito estranha. Os admiradores do seu trabalho aguardando por um possível retorno, que de fato foi anunciado pelo seu vocalista, Marcos Almeida, há algumas semanas.

E só então pudemos entender os porquês do hiato do Palavrantiga.

No dia seguinte, o baterista se pronunciou, na página oficial da banda, denunciando as más atitudes do Marcos, inclusive em anunciar o retorno da banda e uma turnê inteira, sem consultar os demais integrantes, inclusive ele, o baterista, que abandonou a banda. Só então pudemos entender que foram as desavenças entre os membros que encerrou o canto do Palavrantiga.

Que coisa! Parece que a gente está sempre procurando o cristão perfeito. E sempre se decepcionando ao não o encontrar. Talvez porque ele não exista, não é? Perfeito é só Jesus mesmo.

Agora me encontro aqui, ouvindo essas belas músicas de uma banda que não tinha um ambiente tão belo assim. Fico pensando se havia verdade nas suas letras. Tá certo, que é difícil encontrar uma banda onde não haja brigas, né? (Só o Roupa Nova… Eles não brigam nunca!😊). Aliás, é difícil encontrar um grupo onde não exista desentendimentos: seja família, grupo de faculdade, banda ou… Os apóstolos!

Que já leu Gálatas ficou sabendo da treta entre os apóstolos Pedro e Paulo…

Então lembro das palavras de um outro artista cristão que aprecio, Leonardo Gonçalves, algo como: “Se vocês soubessem meus pecados, vocês não estariam aqui sentados, me assistindo. Se vocês soubessem dos pecados do irmão que senta ao seu lado, você se levantaria”.

A exposição dos pecados do Palavrantiga me faz pensar se devo continuar os ouvindo. A exposição dos pecados do homem que sobe ao púlpito da sua congregação te faz querer abandonar a graça de Deus. Se vocês soubessem dos meus pecados, descurtiriam o Eita Mocidade agora mesmo. E se eu soubesse dos seus pecados, os bloquearia, um a um. Exceto a minha esposa: eu sei dos seus pecados, e não a bloqueei da página. Ela também sabe dos meus pecados, e continua me seguindo. Por que?

Amor.

Afinal, Cristo conhece todos os nossos pecados e nunca nos abandonou. Bem que Pedro disse que “o amor cobre uma multidão de pecados” (1 Pe 4:9). Isso explica sua união com Paulo, mesmo em meio as desavenças. E, da mesma forma, lembro de uma das músicas do Palavrantiga, que canta que “o amor nos faz um”.

Então entendo que há verdade nas músicas dos caras, e no amor que Jesus pregava. E entendo também uma frase de outro artista cristão que admiro, o rapper americano Propaganda: “God uses crooked sticks to make straight lines”. Um ditado americano que equivale ao nosso “Deus escreve certo por linhas tortas”.

Nós somos as linhas tortas pelas quais Deus escreve certo.

Anúncios

Conhece o fagote?


 

Que ótimo! Deus tem abençoado nossos músicos, inclusive financeiramente! E eles têm buscado descobrir outros instrumentos…

Só que não.

É de certa forma triste ver como todos tem praticamente a mesma ideia: tocar violino, sax ou tuba. Na verdade, muitos dos que começam tocando violino acabam mudando principalmente para as outras duas opções citadas.

Tenho medo de a nossa orquestra acabar virando a bandinha do exército… (nada contra as bandinhas do exército, deixando bem claro! rsrs)

Se nossas condições financeiras melhoraram, deveríamos estar buscando conhecer outros instrumentos, de maneira a diversificar e enriquecer nossas orquestras. Saxofones e tubas são lindos, mas nem só delas vive uma boa orquestra.

Por que não oboés? Você já ouviu o som lindo que tem um flugelhorn? E a trompa, então? Já parou para pensar que o clarinete pode não ser apenas um “degrau” para o saxofone?

Enfim, as possibilidades de instrumentos nas orquestras da Congregação são inúmeras. E você (e eu também!) deveria considerar isso.

De tempos em tempos, pretendo postar aqui no blog vários vídeos mostrando vários instrumentos “diferentes”, mas permitidos em nossas orquestras.

Quem sabe o desejo não surge nos corações?

 

Quer ouvir um hino no fagote? Então ouça:

Quero ver muitos fagotes nas orquestras a partir de agora, hein! 🙂

+ Sobre fagote, no Wikipédia.

Embocadura #3: Como tirar som no clarinete


Instrumentos de palheta parecem ser os mais fáceis para tirar som, mas justamente aí mora o perigo: muitos acabam conseguindo tirar som rapidamente, mas acabam se acostumando com uma embocadura defeituosa, que no futuro vai atrapalhar fatores como sonoridade e alcance de certas notas.

Então, ‘bora corrigir isso?

Nesta semana, um vídeo da Suelen Mondini, nos ensinando embocadura no clarinete. Na próxima semana, trarei aqui um vídeo do Ivan Meyer, nos falando sobre embocadura no saxofone, ok? E cuidado com a palheta, viu! 🙂

 

Todas as terças e sábados falaremos sobre Música aqui no blog, desde teoria musical até mesmo boas canções cristãs. Deixe suas sugestões de posts nos comentários!

Embocadura de outros instrumentos? Clique aqui.

Quando o hino “sai da igreja” e ganha as ruas


Diferente do que se nota na musica cristã brasileira, onde os acordes seculares influenciaram as formas de se cantar sobre, e para o Divino (com os seus prós e contras), na música americana podemos perceber um efeito contrário: a musica gospel influenciando a musica secular. A raiz gospel influenciou toda uma corrente cultural da musica americana no século XX: jazz, blues, R&B, funk, rock, hip-hop… Todos esses estilos tem o seu pezinho na música gospel. Alguns hinos tradicionais se tornaram verdadeiras canções folclóricas americanas, como “Amazing Grace” (“Em Nome do Nosso Redentor, na CCB) e “When the Saints Go Marching In” (“Forasteiro Sou No Mundo”, na CCB).

Outra canção cristã que também entra nessa lista é a não tão conhecida por nós, brasileiros “Just a Closer Walk With Thee”. De origem incerta (acredita-se que era um canto de escravos negros convertidos), a partir dos anos 1930, esta foi mais uma canção cristã que ganhou as ruas, e virou uma jazz standard. O vídeo abaixo mostra essa canção sendo tocada por um grupo de jazz tradicional, em Nova Orleans.

E abaixo, o nosso famoso “Em Nome do Nosso Redentor”, o “Amazing Grace”:

Interessante poder sair nas ruas e ouvir uma música que na verdade é um hino, não é? Mesmo em um país tão distante das suas bases cristãs, o canto, lá na esquina, continua clamando, como uma daquelas pedras clamantes que Jesus disse, trazendo à memória dos mais atentos as bases que nunca deveriam ter sido largadas.

Abaixo, o hino, em uma versão mais tradicional:

 Todas as terças e sábados falaremos sobre música aqui no blog, desde teoria musical até mesmo boas canções cristãs. Deixe suas sugestões de posts nos comentários!

Embocadura #2: como tirar som no trompete, trombone, tuba e afins?


Trompete, trombone, tuba, trompa, bombardino. Aprendi nesses últimos dias – após adquirir meu trompete – que a embocadura em instrumentos de bocal é uma ciência a parte.

E na verdade, é mesmo. Diferente dos instrumentos de palheta (sax, clarinete, oboé, etc.) e de cordas, no caso dos bocais, o som é produzido pela própria boca, através da vibração dos lábois do músico sabia?

Assista o vídeo abaixo inteiro e entenda a técnica de embocadura para metais:

Como vocês perceberam, o segredo está na técnica do buzzing. Músicos experientes conseguem produzir som musical (notas) apenas com a vibração dos lábios. O instrumento funciona apenas como um amplificador do som produzido pela própria boca. Repare:

Aí está. Tenho aprendido que não é questão de força, mas de jeito. Ou melhor: de técnica. Há de se estudar, e ter paciência, que o resultado vem, ok?

Quem tiver dicas a respeito, exponha nos comentários. E quem tiver dúvidas, também exponha. Quem sabe algum leitor não tem uma dica para nós? 🙂

Todas as terças e sábados falaremos sobre Música aqui no blog, desde teoria musical até mesmo boas canções cristãs. Deixe suas sugestões de posts nos comentários!

Embocadura de outros instrumentos? Clique aqui.

14 canções cristãs (e uma não cristã) para te lembrar que “o fim de tudo chegará”


“O fim de tudo chegará! Ouvi, pecadores!”, já dizia o antigo, porém atual hino. E nós, em meio às nossas aflições cotidianas, seguimos fechando os olhos, insensíveis, esquecendo que muito daquilo que nos aflige dia a dia são apenas os sinais dos últimos dias se manifestando.

O Eita Mocidade preparou essa playlist incomum justamente para nos fazer refletir acerca daquilo que todos nós sabemos e cremos. Continue lendo “14 canções cristãs (e uma não cristã) para te lembrar que “o fim de tudo chegará””

Embocadura #1: Como tirar som na flauta transversal?


Uma das grandes dificuldades em tocar um instrumento de sopro é conseguir tirar o tal som. Algo difícil para iniciantes, o primeiro obstaculo na vida de quem está tentando aprender um instrumento. Muitos desistem de aprender música logo na primeira tentativa frustrada em tirar um ruído que seja do instrumento.

Mas, como para muita coisa na vida, não é questão de força, mas de jeito – ou técnica. E paciência.

A partir de hoje, uma série de vídeos aqui no blog mostrando dicas de embocadura para os mais diversos instrumentos. E para começar, um dos mais difíceis: a flauta transversal.

 Todas as terças e sábados falaremos sobre Musica aqui no blog, desde teoria musical até mesmo boas canções cristãs. Deixe suas sugestões de posts nos comentários!