Esse texto é pra você, que está perdendo aquilo que tanto ama

“E DISSE: TOMA AGORA O TEU FILHO ISAQUE, o teu único filho, Isaque, A QUEM AMAS, e vai-te à terra de Moriá, e oferece-o ali em holocausto sobre uma das montanhas, que eu te direi.” (Gênesis 22:2)
O seu único filho. Aquele que você tanto ama. Aquele que é fruto de um milagre de Deus. Aquele filho que você sempre esperou mas nunca achou que teria. Pegue-o, leve até as montanhas e o ofereça em holocausto.

E depois? O que você dirá a mãe dele? O que você dirá àqueles empregados que ficaram no pé da montanha esperando que VOCÊS DOIS voltassem, como você mesmo havia garantido? (Gn 22:5) Como explicar diante da sua casa, família, empregados, diante da vizinhança… que o filho da promessa havia sido sacrificado ao mesmo Deus que fez a promessa? Que Deus é esse?

Aliás, que Deus é esse? Primeiro Ele aparece na sua vida, que andava sem qualquer propósito e mostra todo um mundo colorido: “Sua descendência será em maior quantidade que as estrelas do céu”, e depois, do nada, esse mesmo Deus volta atrás e resolve anular tudo?

Pois é, Abraão era um simples homem, como todos nós. Humano. A cabeça dele deve ter fervido diante da possibilidade de perder aquilo que lhe era tão valioso, assim como a cabeça de qualquer um de nós ferveria.

Aliás, quantos dos que estão lendo esse texto agora não se encontram assim, com a cabeça fervendo por causa do medo de perder um ente querido, um casamento, um emprego, um negócio ou qualquer outra coisa que o Senhor lhe tenha dado? Quantos aqui não estão com a cabeça fervendo com o medo de perder a Graça de Jesus por causa dos seus erros?

Mas a Palavra de Deus nos deixa algumas lições: Jó disse que Deus pode sim tomar aquilo que Ele deu, e com aquele homem aprendemos que mesmo nesses momentos devemos glorificar ao Senhor (Jó 1). Mas a própria vida de Jó nos mostra que não servimos um Deus que “volta atrás”. Servimos a um Deus que dá em abundância, que deu a Jó tudo em dobro (Jó 42).

E era essa a fé que habitava no coração de Abraão. Por causa dessa fé, Abraão, mesmo com a cabeça fervendo, não murmurou uma única palavra. Por causa desse fé que Abraão afirmou que voltaria daquela montanha com seu filho, e ainda afirmou ao seu filho que Deus proveria o cordeiro para o sacrifício. E quando Abraão levantou o machado contra seu filho amarrado naquele lugar, no último instante, a fé de Abraão foi respondida por Deus.

A história de Abraão nos ensina coisas: não deveríamos temer perder coisas, porque servimos um Deus que dá, e não um Deus que tira. E se perdermos algo, isso é para um propósito maior de Deus em nossas vidas, assim como no caso de Jó. E a história de Abraão nos ensina a confiar nos caminhos do Senhor, por mais improváveis que eles sejam. O Senhor realmente sabe o que faz.

Anúncios

E você? O que pensa sobre o assunto? Comente abaixo e enriqueça a discussão!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s