“E NÃO HAVERÁ MAIS MORTE, NEM CHORO, NEM CLAMOR E NEM DOR…”. Essas são as promessas de Cristo para o nosso futuro. Promessas lindas, alias! Que nos enche de esperança, conforto e nos faz desejar que essa terra passe logo, que o Reino venha, como já oramos tantas vezes no “Pai Nosso”.

Mas, enquanto o Reino não vem, seguimos nesta terra, vivendo nossa vida agridoce: o doce sabor das vitorias, dos amores, amizades, alegrias e da presença de Deus misturado com o amargo da falta de amor e misericórdia, injusticas e enfermidades deste mundo.

E o risco que corremos é de minimizarmos a obra de Deus em nossas vidas, escondê-las debaixo da cama enquanto maximizamos as obras do mal, colocando-as encima do telhado para que todos vejam.

É isso que fazemos quando deixamos de agradecer a Deus pelo bem e comecamos a murmurar pelo mal. E, principalmente em momentos de dores, é tão fácil ceder a essa tentação… Quem nunca?

A verdade é que coisas boas e ruins acontecem nas nossas vidas todos os dias. Também é verdade que existem os momentos de dor extrema, assim como existem os momentos de extrema alegria. E não é fácil levantar e agradecer a Deus todos os dias diante de longas e duras provações. Mas a gratidão, além de agradar a Deus, ela melhora os seus dias. Olhar para o que de bom Deus tem feito nos faz acreditar que Ele terminará o que iniciou em nós.

As coisas boas que acontecem hoje na sua vida, por menores que sejam, são a prova de que Deus está cuidando de você, a prova de que você não está só nessas provações.

Todos os dias, assim que acordamos, somos tentados a ignorar o que Deus tem feito em nós. Mas não faça isso. Pois são essas coisas que provam que Deus tem muito mais para fazer por mim e por você.

A gratidão é um ato de fé. Então vamos agradecer a Deus por tudo, independente de que fase estivermos enfrentando.

Anúncios