Uma das grandes armadilhas que podem nos envolver – principalmente nós, jovens – é a ansiedade em querer coisas grande demais rápido demais.

Vivemos em uma sociedade que prega isso: você PRECISA estudar, você PRECISA ter um ótimo emprego, você PRECISA ter um ótimo salário, você PRECISA ter um ótimo padrão de vida, você PRECISA ter um passaporte multi-carimbado, você PRECISA ter um supercarro, você PRECISA ficar rico antes dos 30, e nosso caso, jovens cristãos, durante tudo isso, você PRECISA estar casado. E rápido!

Ok. Boa formação, bom emprego, bom casamento… Quem não quer isso? Aliás, é pecado querer tudo isso que citei acima? Óbvio que não.

O pecado é quando nós caímos na “armadilha da ansiedade”, colocando isso tudo nos nossos corações e sufocando o espaço que deveria ser “templo e morada do Espírito Santo”. (1 Coríntios 6:19). E a consequência desse pecado é fácil de identificar: começamos a desprezar família, amigos e até mesmo a Deus porque ficamos cegos pela ganância de conseguir o sucesso que esse mundo prega.

Até mesmo a nossa saúde vai embora. Estresse e ansiedade são causas de muitas doenças que adquirimos nos dias de hoje.

Mas nós não podemos esquecer de que temos as PROMESSAS DE DEUS em nossas vidas.

Óbvio que isso não significa que poderemos sentar ali e cruzar os braços, esperando que Deus faça tudo enquanto não fazemos nada. Nem a Bíblia recomenda isso. A Palavra diz que temos que trabalhar, que nos esforçar, não é?

Mas não podemos ser engolidos pela ansiedade de conquistar. E eu estou escrevendo isso primeiramente para mim mesmo (ou seria “para eu mesmo”? Ah, essa língua portuguesa, rsrsrs). Eu sou assim. Luto sempre para me manter debaixo das promessas de Deus e não querer fazer as coisas com as minhas próprias mãos. E já me dei muito mal quando quis fazer tudo sozinho e não esperar nas promessas de Deus.

Bem, no meio de toda essa luta, Deus me mostrou um Salmo que muito me ensinou e muito me acalmou. O Salmo 131:

 

“SENHOR, o meu coração não se elevou nem os meus olhos se levantaram; não me exercito em grandes matérias, nem em coisas muito elevadas para mim.
Certamente que me tenho portado e sossegado como uma criança desmamada de sua mãe; a minha alma está como uma criança desmamada.
Espere Israel no Senhor, desde agora e para sempre.” (Salmo 131)

 

Pois é. Apenas três versinhos que acalmaram a minha alma. Estou aprendendo que devemos estar diante do Senhor como um bebê desmamado. Imagine um bebê no colo de sua mãe: ele não almeja grandes coisas. Ele só quer mamar. Mas a sua mãe já tem tudo preparado: além da amamentação, ela tem banho, roupa, remédio, atenção, amor, carinho… Coisas que o bebê nem sabem que existem devido a sua inocência, mas sua mãe já preparou.

Deveríamos ser assim diante de Deus. Desejar apenas o pão nosso de cada dia. Sem almejar coisas grandiosas demais. E sabe o porquê disso? Porque Deus já tem as coisas grandiosas preparadas para nós, coisas que nem imaginamos que possas acontecer. Coisas que jamais poderíamos fazer com a força dos nossos braços ou com a pouca inteligência das nossas cabeças.

Então, o que eu aprendo hoje é: descanse no Senhor. Para ele não há custos, preços, barreiras, muros, distâncias… Ele é o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim, não é mesmo?

Vamos descansar no Senhor.

Para terminar, mais duas passagens que muito me acalmam (aliás, poste nos comentários as passagens bíblicas que te acalmam):

 

“Se o SENHOR não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam; se o SENHOR não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela.
Inútil vos será levantar de madrugada, repousar tarde, comer o pão de dores, pois assim dá ele aos seus amados o sono.” (Salmos 127:1-2)

 

“Não estejais inquietos por coisa alguma; antes as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus pela oração e súplica, com ação de graças.
E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos pensamentos em Cristo Jesus.”
(Filipenses 4:6-7)

 

Fique na Paz de Deus!

Anúncios