Lendo os Evangelhos, fico pasmo ao ver que Jesus curava dezenas de doentes diariamente, e ainda assim os discípulos tinham dúvidas e medos, como no episódio em que Jesus apaziguou a tempestade (Mateus 8:23-27).

Eles estavam lá, vendo e vivendo tudo aquilo. Como eles poderiam duvidar de algo? Como eles poderiam sentir medo, insegurança?

Mas aí eu lembro que nós padecemos do mesmo mal: todos nós, domésticos na fé, temos obras e milagres a contar. Todos nós já vimos e provamos do poder de Deus, já presenciamos Ele nos salvar no último momento, quando ninguém mais poderia fazer qualquer coisa por nós.

Mas, assim como os discípulos, sempre estamos “colocando Deus em cheque’ a cada situação nova, como se agora Ele não tivesse poder para operar.

Não é assim que fazemos?

Sim, somos pó, somos homens de pouca fé, e se estamos aqui, e se Deus opera, é somente pelo poder da Graça, e não pelos nossos atributos.

Nós sabemos disso.

Mas, o que custa ter um pouquinho mais de fé? O que custa dar um voto de confiança para esse Deus poderoso? O que custa confiar nEle? O que custa descansar em paz em Sua Graça?

Estou começando a entender que a Graça de Deus é como um bebê que descansa nos braços da mãe, ou do pai. Sim, porque existem situações as quais não podemos fazer nada.  Apenas crer. Assim como um bebê, que nunca se pergunta de onde o seu alimento vem, mas desde o primeiro dia ele sabe que sua mãe o alimentará, o protegerá, o dará calor, carinho, amor…

Que possamos ser como bebês, como crianças na Graça de Deus. Mas, entendamos, sejamos como bebês no que diz respeito a simplesmente confiar na providência do Pai, mas sejamos como “adultos no entendimento”, como disse Paulo em 1 Coríntios 14:20. Afinal, você nunca viu um bebê coçando a cabeça preocupado porque o leite está acabando, não é?

Aí você me dirá: “Mas bebê não entendem dessas coisas e não podem se preocupar com o leite que está acabando”. Sim, mas nós também não entendemos sobre os caminhos da providência do Pai. Não é porque falta algo na tua vida hoje que Deus não está trabalhando ao seu favor. Lógico que ele está! Se os pais da terra, sendo homens imperfeitos, lutam para não deixarem nada faltar aos seus filhos, quanto mais o Pai Celestial, que tudo pode? (Lucas 11:11-13)

Então, pare de se preocupar e pare de colocar o poder de Deus “em cheque”, e apenas dê o seu voto de fé em Deus.

E sabe qual é o seu maior voto de fé?

É “deitar e descansar no colo do Pai” e deixar tudo nas mãos dEle, como quem diz: “Eu confio em Ti, Pai”. Porque, aquilo que podemos fazer, nós fazemos. Mas aquilo que não podemos fazer, o Senhor fará por nós.

descanso-bebe-branco

“Ao seu descanso Deus te convida; Ó minha alma, confia em Deus.” (Hino 42, Hinário CCB)

“Volta, minha alma, para o teu repouso, pois o Senhor te fez bem. Salmos 116:7

Anúncios