Depois do carnaval

Como já dizia Cecilia Meireles:

“Terminado o Carnaval, eis que nos encontramos com os seus melancólicos despojos: pelas ruas desertas, os pavilhões, arquibancadas e passarelas são uns tristes esqueletos de madeira; oscilam no ar farrapos de ornamentos sem sentido, magros, amarelos e encarnados, batidos pelo vento, enrodilhados em suas cordas; torres coloridas, como desmesurados brinquedos, sustentam-se de pé, intrusas, anômalas, entre as árvores e os postes. Acabou-se o artifício, desmanchou-se a mágica, volta-se à realidade.”

E é assim mesmo. Seja no carnaval, seja na copa ou seja em um happy-hour ou em uma balada qualquer: vemos pessoas entre um gole e outro buscando uma felicidade de maneira desesperada. Tão desesperada quanto a batida da musica ambiente desses lugares, seja ela samba, punk, funk ou eletro. Como diz o famoso slogan daquele energético: eles procuram algo que lhe “dê asas”, para que eles voem para longe, longe de tudo e de todos. E de todos os problemas. Nem que seja apenas por aquela noite.

Mas, infelizmente, na lógica do mundo o Salmo se inverte: “A alegria pode durar uma noite, mas o choro vem pelo amanhecer”. Seja na manhã do domingo pós-balada, seja na manhã de quarta pós-carnaval, logo você acorda e descobre que a vida voltou ao normal: trabalho, responsabilidades, contas, a dor de cabeça da ressaca… e o vazio.

Sim, o vazio. O vazio deixado por aquela alegria intensa, que parecia que não iria se acabar nunca, mas acabou. E deixou um buraco, bem lá dentro.

A estes, só resta – como disse a Cecília Meireles –  a realidade. Dura, nua, crua. E também resta a certeza de que na verdade a felicidade não existe, o que existe são momentos felizes: um carnaval, um happy-hour, uma balada…

Talvez muitos não saibam, mas a alegria que nós humanos aprendemos desde cedo que só é possível em poucos momentos de deleite total da carne, esta alegria é um fruto do Espírito Santo de Deus.

Mas o fruto do Espírito é amor, alegria (ou “gozo”, em algumas traduções), paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio.
Gálatas 5:22-23

E quando este Espírito Santo de Deus habita em você, esta alegria se torna algo normal na tua vida. Algo que não precisa ser buscado em um copo de cerveja ou em uma noite de sexo. Quando o Espirito Santo está em você, a felicidade se torna algo “padrão”.

Este é um dos motivos pelos quais quem serve a Deus não pula carnaval. Afinal, o que são 4 dias de “felicidade” para quem já é feliz?

Pense nisso. Talvez você esteja buscando a felicidade no lugar errado. Existe um lugar onde a felicidade não termina. Existe um lugar onde a felicidade existe sim. Existe um lugar onde por mais que haja uma noite de choro, a alegria vem pelo amanhecer. E ela fica.

Este lugar é do lado de Deus. Sendo servo, filho, amigo de Deus.

Bem, o carnaval acabou. E a sua alegria também. O que você acha então, de buscar a verdadeira alegria lá na fonte, onde ela nunca se acabará?

Anúncios

E você? O que pensa sobre o assunto? Comente abaixo e enriqueça a discussão!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s