De onde vem essa indignação ao ver que está tudo errado?De onde vem esse senso de que está tudo fora do lugar?De onde vem essa raiva ao ver toda a hipocrisia deste mundo?De onde vem essa inquietação que não te deixa simplesmente sentar ao sofá e assistir a novela enquanto a injustiça rege o mundo?

Aliás, quem te ensinou o que é justiça para que você conseguisse hoje identificar o que é injustiça?

Será que foram os livros de história? A mídia? Tenho certeza que não. Sistemas, capitalismo, socialismo? Me mostre onde e quando eles saíram da utopia e se transformaram em realidades.

Já parou pra pensar em quem alimenta o sentimento, a necessidade de justiça que “brota pelos seus poros”?

Sede de justiça: quem te ensinou o que é justiça, para que você possa sentir sede dela?
Sede de justiça: quem te ensinou o que é justiça, para que você possa sentir sede dela?

Talvez você tenha aprendido algo no seio da sua família, talvez você tenha lido algo de algum filósofo ou de alguma religião, ou talvez seu próprio raciocínio tenha chegado a algumas conclusões… Mas eu te digo, e creio o que você concordará que ninguém nesta terra pregou mais a justiça do que Jesus. Ninguém odiou mais a hipocrisia como Jesus. Ninguém se doou tanto por uma causa como Jesus.

Lendo os Evangelhos eu percebo que Jesus odiou tanto a hipocrisia deste mundo que o povo que era chamado de “Seu” não suportou suas duras e verdadeiras palavras a ponto de rejeitá-lo e pendurá-lo numa cruz. Nos Evangelhos, eu também percebo que Jesus não pregou apenas a justiça, ele foi um patamar além: Ele pregou o amor. Um amor que extrapolava os níveis humanos. Um amor que deveria ultrapassar os muros das raças, religiões, etnias… um amor que alcançasse até mesmo os seus inimigos. Nos Evangelhos eu percebo que Jesus se doou por uma causa a ponto de morrer por ela.

Eu sei que esta é a hora na qual você me pergunta: “Bruno, se Jesus foi e é tudo isso que você diz, então porque o mundo está do jeito que está. Se ele morreu e ressuscitou e está vivo lá no Céu, e se ele não tolera a injustiça, a mentira, a hipocrisia, então como permite que este mundo esteja assim?

Bem, para te responder essa pergunta, eu vou convidar você a voltar aos dias de Cristo, ou melhor, voltar a dias anteriores aos que Cristo esteve em carne-e-osso aqui nesta terra. Lendo o Velho Testamento, você perceberá que Israel (embora por causa da sua injustiça, impiedade e sua desobediência a Deus) sempre esteve dominada por outros reinos da antiguidade: Filisteus, Babilônicos, etc. Era nestes dias que os profetas daquela época (Isaías, Jeremias e outros) pregavam a vinda de um Messias, que redimiria a nação israelita. Diante do contexto vivido naquele tempo, toda aquela população esperava no Messias um líder político, um homem de guerra, um homem que “fosse pra rua” e liderasse uma revolução, como vemos nos dias de hoje.

Mas o tempo passou, e justamente nos dias em que Israel (e boa parte do mundo naquela época) estava nas mãos do Império Romano, nasceu o tão prometido Messias que… não “foi pra rua” causar a revolução.

Pelo menos não da maneira que se esperava.

Cristo, o Messias, não estava interessado em liderar um guerra e estabelecer um novo governo que pudesse ser facilmente corrompido (como aconteceu várias vezes com Israel), mas sim estabelecer uma nova revolução, uma revolução incorruptível.

jeremias-31-33-escrever-lei-coração

 
Mas esta é a aliança que farei com a casa de Israel depois daqueles dias, diz o Senhor: Porei a minha lei no seu interior, e a escreverei no seu coração; e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo.
Jeremias 31:33

Aquele Messias não estava na terra para escrever uma nova Constituição em um livro, que poderia ser facilmente alterada ou corrompida, mas sim para escrever a lei no coração de cada homem, no mais profundo de cada ser.

E foi exatamente isso que Ele fez. Tanto que 2 mil anos depois da vinda de Cristo, essa lei, que prega a justiça, o amor, o bem estar do próximo ainda está gravada em seu coração. Isso responde as perguntas do início deste texto: esse senso de justiça, essa aversão à hipocrisia, essa vontade de muda o mundo não e nada mais que a lei de Cristo cravada em seu coração.

Aposto que muitos de vocês que estão lendo nem sabia disso. 

E pra terminar esse texto, quero lembrar que Jesus nos deu o caminho: não conseguiremos nenhuma mudança queimando ônibus, lançando coquetéis molotov na polícia, e nem mesmo fazendo protestos nas ruas.

Isso mesmo, nem com os protestos.

Já faz por volta de 6 meses que a onda de protestos estourou no Brasil. Você já conhece um politico que se tornou honesto?

Sabe qual é a única forma de promover mudanças neste mundo? Cravando a lei de Cristo em cada coração, assim como o próprio Cristo fez.

Você, que quer mudar o mundo, eu te faço um convite: venha conhecer a esse Cristo, o pregador de toda a justiça. Venha conhecer a sua Palavra e se maravilhar com toda a justiça que Ele pregou, se aproxime dEle, deixa Ele cravar a Sua lei no teu coração. Aí sim você começará a mudar o mundo com as ferramentas corretas.

E, pra terminar, você me pergunta: “Tá, mas que lei é essa que Cristo quer gravar no meu coração?”

Esta aqui:

E Jesus disse-lhe: Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento.
Este é o primeiro e grande mandamento.
E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo.
Destes dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas.

Mateus 22:37-40
Anúncios