O mendigo e a casca de banana

E AQUELE MENDIGO CAMINHAVA errante pelas ruas da cidade, se sentindo o verdadeiro lixo. Ninguém o via, ninguém reparava que ele não era um monstro, e sim alguém que precisava de ajuda.

De tão triste que estava seu semblante, uma velha senhora que passava por ali voltando da feira pensou que tudo o que aquele mendigo sentia era fome, e lhe deu uma de suas bananas. O mendigo aceitou, agradeceu, comeu, jogou a casca no chão da praça e ficou junto a uma árvore ali perto, pedindo esmolas.

E dali ele pode ver quanto transtorno uma casca de banana no chão poderia causar: todos que ali passava murmuravam ao ver aquela casca no chão.

Uma velha senhora reclamou e agradeceu a Deus por não ter pisado, pois se o tivesse feito, Deus sabe em que hospital ela estaria agora.

O jovem passou, viu, e resolveu tomar uma atitude: se abaixou… sacou o celular do bolso e tirou uma foto da casca no chão: “Que cidade suja, vou postar isso! Que vergonha!”. E dentro de minutos a foto já tinha alguns likes no Instagram.

O militante petista passou, viu e colocou a culpa na prefeitura tucana que havia cortado a verba para limpeza pública. Minutos depois, ao passar por ali, o militante tucano pôs a culpa no governo federal do PT. “É culpa da Dilma!”

Na hora do almoço, uma turista gringa passou por ali e ficou pasmada com a casca no chão: “This is such a dirty place to live! I gonna back to America!”. Horas depois, um jovem brasileiro passaria pelo mesmo local e colocaria a culpa na quantidade de estrangeiros que existe na cidade. “Depois dessa tal de Copa, todo gringo pensa que o Brasil é uma zona! Aff…”

Logo após, um filósofo de orientação socialista passou ali, viu a casca e pôs a culpa no capitalismo selvagem e no consumismo, que de alguma forma, segundo a teoria que ele ainda iria desenvolver, era o grande culpado por aquela casca de banana estar ali.

Minutos depois, um empresário capitalista viu a mesma imagem e colocou a culpa no assistencialismo do governo. “Com certeza foi algum beneficiário do Bolsa Família que fez isso!”

Ainda a tarde, dois jovens ateus passaram pela praça, e ao ver a casca de banana no chão, logo começaram a questionar entre si: “Olha aí, mais uma prova de que Deus não existe! Se Deus existe, por que então ele permite que alguém jogue uma casca de banana no chão? E se uma velhinha cai e se quebra? Diz agora, onde está Deus?”

Minutos depois, uma católica fervorosa passou ali, ajoelhou-se, rezou uma ave-maria e fez uma promessa a “nossa senhora”.

Ainda antes de o dia terminar, foi a vez do evangélico fervoroso ajoelhar-se diante da casca de banana: “Senhor! Envie o anjo Gabriel para retirar essa casca de banana no chão e não permita que alguém venha a cair!”

Ainda antes do dia terminar, diante da grande repercussão daquela foto que o jovem postou na internet ( a essa altura, ela já tinha alguns milhares de likes), uma equipe de reportagem parou ali na praça: o repórter e o câmera saíram do carro. O câmera filmou, o repórter falou, e meia hora depois entraram no carro e foram embora.

Já era noite quando, depois de presenciar tudo aquilo, o mendigo resolveu levantar-se, recolher a casca e jogar na lata de lixo junto ao poste.

No dia seguinte, todos estavam maravilhados com o chão limpo da praça, sem a casca de banana. O jovem tirou uma linda foto com o seu iPhone e postou no Instagram com orgulho.

Tanto o petista como o tucano saíram da praça mais confiante na eficácia dos governantes dos seus partidos.

A turista, que caminhava apressada pela praça com medo de perder o voo, ao perceber que a praça estava limpa, resolveu passar mais uma semana no Brasil. “This is such a beautiful place to live!”

A católica foi até a igreja pagar sua promessa, o evangélico prometeu viajar todas as igrejas do país para contar a obra que Deus fez. E a equipe de reportagem voltou ao local para mostrar a beleza da praça limpa.

E o mendigo presenciou a tudo aquilo, e chegou a algumas conclusões:

Primeiro: As pessoas reclamam, e nunca percebem que o poder da mudança está em suas mãos.

Segundo: Como um ato dele pode causar a infelicidade, e depois a felicidade de tanta gente? Então ele percebeu que não era tão insignificante como ele pensava ser. Aí o mendigo levantou a cabeça, criou coragem, e saiu recolhendo latinhas, garrafas e papelões que encontrava pelas ruas, e vender para uma cooperativa de reciclagem localizada no bairro vizinho. Dentro de alguns meses, ele já tinha sua própria carroça. Mais alguns meses, ele pode juntar um dinheirinho e comprar o mais simples barraco de uma favela ali perto.

Você pode até achar que é pouco, mas vc precisa ver como ele se sente ali. É como se ele estivesse em um palácio. É como se ele fosse o mais importante dos homens…

Anúncios

2 comentários em “O mendigo e a casca de banana

  1. uahsuhuahsuahsuah Poxa, nem o evangélico fervoroso se salvou nessa?! Ps. Mas, que os tucanos não trabalham direito, isso silm! u.u
    Brincadeira ;p Muito bom o texto, por sinal! Já dá para escrever um livro de crônicas ^^
    Deus abençoe!

    Curtir

E você? O que pensa sobre o assunto? Comente abaixo e enriqueça a discussão!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s