Humor.

Estou falando sobre isso hoje porque estava pensando sobre o assunto, pra ser mais exato, estava olhando uma página sobre “humor cristão” (se é que dá pra definir assim) no Facebook.

Não, não espere que eu vá começar a fazer julgamentos aqui.

Na verdade, ao invés de tentar descobrir se isso é certo ou errado, eu me peguei refletindo sobre tudo aquilo que nós (e o mundo) considera como humor.

A sexta definição para esta palavra, segundo o Michaelis:

“Capacidade de compreender, apreciar ou expressar coisas cômicas, engraçadas ou divertidas.”

Pensando bem, será que o que vemos hoje na TV, no rádio, no Facebook, dá pra ser chamado de humor?

Estava pensando aqui e cheguei a conclusão que existem várias formas de humor. Uma dessas formas, como diz o dicionario, nos faz observar coisas (e situações) cômicas, engraçadas. Falam do dia-a-dia, da cultura, dos costumes de uma sociedade, sob o ponto de vista de quem escreve (que pode não ser o seu). Em alguns casos, chegam até a ter um olhar crítico sobre a essa sociedade e seus costumes.

Dando essa pequena descrição, eu me lembro do escritor e cronista Luis Fernando Veríssimo, cuja obra quase sempre (digo quase porque não li toda a obra dele, logo não posso garantir) toma esse caminho:

Era uma vez… numa terra muito distante…uma princesa linda, independente e cheia de auto-estima.

Ela se deparou com uma rã enquanto contemplava a natureza e pensava em como o maravilhoso lago do seu castelo era relaxante e ecológico…

Então, a rã pulou para o seu colo e disse: linda princesa, eu já fui um príncipe muito bonito.

Uma bruxa má lançou-me um encanto e transformei-me nesta rã asquerosa.

Um beijo teu, no entanto, há de me transformar de novo num belo príncipe e poderemos casar e constituir lar feliz no teu lindo castelo.

A tua mãe poderia vir morar conosco e tu poderias preparar o meu jantar, lavar as minhas roupas, criar os nossos filhos e seríamos felizes para sempre…

Naquela noite, enquanto saboreava pernas de rã sautée, acompanhadas de um cremoso molho acebolado e de um finíssimo vinho branco, a princesa sorria, pensando consigo mesma:

– Eu, hein?… nem morta!

Luís Fernando Veríssimo

Bem, outro tipo de humor – que quase não vemos mais – é aquele em que o próprio humorista, digamos, se ridiculariza para conseguir o riso do seu público. É o clássico caso do palhaço, ele mesmo se torna ridículo – com suas roupas e seus trejeitos atrapalhados – para divertir sua platéia. O palhaço nunca vai tentar fazer humor com o defeito ou a diferença de ninguém, e sim ele se usa como objeto para alcançar isso. E quase uma humilhação. Algo que nos remete a um tempo de um humor limpo, simples, sem malícia ou maldade (quem já foi aos antigos circos sabe do que estou falando).

Mas o que me incomoda é aquilo que nos acostumamos a chamar de humor nos dias de hoje. Um humor sujo, que busca diversão do defeito, na diferença alheia. Um humor preconceituoso, que não respeita, e cria esteriótipos. Logo, toda loira é burra, todo gaúcho é gay,todo negro é bandido, todo padre é pedófilo, todo o pastor é ladrão…

Aliás, posso postar aqui dois vídeos do Porta dos Fundos, (os “humoristas” da vez) que deixam bem claro o que estou tentando dizer.

Tenho certeza que 99% dos evangélicos ririam fácil do vídeo abaixo, que mostra as estranhas “preferências sexuais” de dois padres:

Mas, o problema desse tipo de humor é que se um dia vc é o caçador, no outro vc se torna a caça. Se hoje vc ri das mazelas alheias, amanhã vc não rirá quando suas mazelas forem expostas.

Os mesmos 99% dos evangélicos que riram com facilidade do último vídeo, certamente tiveram que engolir a seco a historinha do pastor que contratou um publicitário pra tentar dar um “upgrade” na Bíblia (aqui os católicos é que saem rindo):

E, pra terminar com chave de ouro, o vídeo abaixo escarnece com Aquele que une católicos e evangélicos como cristãos (agora ninguém ri):

E é isso que nos acostumamos a chamar de “humor”. Em um momento parece legal quando o outro está sendo escarnecido (quem nunca se deliciou ao ver um político sofrer nas mãos de um repórter do CQC?). Mas amanhã, o escarnecido somos nós, os nossos conceitos, a nossa visão de vida, as nossas crenças.

E aí, como rir disso?

Agora, voltando aos três videos anteriores ( e aos programas do Pânico e similares…). Dá pra chamar isso de humor?

“Capacidade de compreender, apreciar ou expressar coisas cômicas, engraçadas ou divertidas.”

Pois pra mim, a palavra escárnio combina melhor com o humor de hoje em dia:

1. Zombaria, mofa, menosprezo. 2 Galhofa ofensiva. Var: escarne, escarnecimento, escarnicação.

Pera! Eu disse escárnio?

Então, eu acho que cheguei onde eu queria chegar:

Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedoresSalmos 1:1

Talvez a grande mensagem que o Eita Mocidade veicula é: tenha mais comunhão com Deus, busque mais a Ele.

Seu problema é com relação a vida sentimental? Busque mais a Deus, viva uma vida de comunhão com Ele. Entregue seu caminho nas mãos dEle, e Ele se encarregará do resto.

Seu problema é com a pornografia? Busque mais a Deus, viva uma vida de comunhão com Ele. Entregue seu caminho nas mãos dEle, e Ele se encarregará do resto.

Sim, porque grande parte dos nossos problemas com vida sentimental está relacionado com a forma mundana que nós tentamos levar nossos relacionamentos.

E os nossos problemas com pornografia está em aceitar o pecado como forma de prazer, como algo legal e sem problemas.

E a mudança está em romper com o pecado e não tentar levar a nossa vida como o ímpio leva, mas como Deus determina.

Mas como faremos isso se não sairmos da roda dos escarnecedores? Pois é lá que ouvimos os conselhos dos ímpios e aprendemos a permanecer no caminho dos pecadores.

Escárnio. Essa  palavra até soa feio, meu Deus… Repita comigo: ES-CÁR-NIO…

As vezes vc se orgulha pq hj é sexta a noite e vc não está sentado na roda dos escarnecedores lá no barzinho. Mas, de que adianta, se vc está sentado na frente da tv assistindo o “humor” escárnio do pânico?

Como é que vc irmãozinho, quer se livrar da pornografia assistindo um programa cujo “humor” é baseado em duas horas de mulheres praticamente nuas. Diz?

Eu sei, eu já vivi isso. E graças a Deus, hj eu cortei isso da minha vida! E a minha vida mudou! eu alcancei libertação, pela misericórdia imensa de Deus!

Invés da roda de escárnio, prefira a bem aventurança que está escrita no versículo 2 do Salmo 1:

Antes tem o seu prazer na lei do SENHOR, e na sua lei medita de dia e de noite. Salmos 1:2

E se vc fizer isso, vc vai ver como sua vida (inteira) vai mudar:

Pois será como a árvore plantada junto a ribeiros de águas, a qual dá o seu fruto no seu tempo; as suas folhas não cairão, e tudo quanto fizer prosperará. Salmos 1:3

Temos que deixar o Evangelho mudar nossos costumes, nossa cultura, nossos conceitos. A Palavra tem que mudar nosso estilo de vida!

Naquele tempo não havia ainda o “humor” do pânico, mas o pessoal da igreja de Éfeso pelo jeito tinha sérios problemas com essa história de escárnio, porque Paulo pegou pesado, puxou feio a orelha do pessoal:

Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, mas só a que for boa para promover a edificação, para que dê graça aos que a ouvem. Efésios 4:29

Mas a prostituição, e toda a impureza ou avareza, nem ainda se nomeie entre vós, como convém a santos;Nem torpezas, nem parvoíces, nem chocarrices, que não convêm; mas antes, ações de graças.Porque bem sabeis isto: que nenhum devasso, ou impuro, ou avarento, o qual é idólatra, tem herança no reino de Cristo e de Deus. Efésios 5:3-5

E não comuniqueis com as obras infrutuosas das trevas, mas antes condenai-as. Porque o que eles fazem em oculto até dizê-lo é torpe. Efésios 5:11-12

Não deis lugar ao diabo. Efésios 4:27

O texto é longo, e se vc já chegou até aqui, eu quero que vc medite nisso!

Como servos limpos, de boas obras podem achar graça naquilo que é sujo, pecaminoso e abominável?

O mundo rí do pecado porque infelizmente isso é tudo que eles têm. Mas nós temos o Senhor, e não precisamos desse “humor”, desse escárnio sujo. Pois nós já nos alegramos no Senhor:

E a minha alma se alegrará no SENHOR; alegrar-se-á na sua salvação. Salmos 35:9

Regozijar-me-ei muito no SENHOR, a minha alma se alegrará no meu Deus; porque me vestiu de roupas de salvação, cobriu-me com o manto de justiça, como um noivo se adorna com turbante sacerdotal, e como a noiva que se enfeita com as suas jóias. Isaías 61:10

Todavia eu me alegrarei no SENHOR; exultarei no Deus da minha salvação. Habacuque 3:18

Sim, irmão, eu me regozijarei de ti no Senhor; recreia as minhas entranhas no Senhor. Filemom 1:20

Eu me alegrarei e regozijarei na tua benignidade, pois consideraste a minha aflição; conheceste a minha alma nas angústias. Salmos 31:7

Espero que esse pequeno (rsrs) texto sirva de reflexão para vc, assim como tem servido pra mim!

Deus abençoe e até a próxima!

Anúncios